Friday, October 9, 2020

IPVA RJ 2021: Como Funciona? Veja Aqui!

O IPVA RJ é o Imposto sobre Veículos Automotores que deve ser pago anualmente por todos os donos de carros, motos, ônibus, máquinas e caminhões registrados no estado do Rio de Janeiro. Conhecer os detalhes a respeito do Valor IPVA RJ 2021 é obrigação de cada um deles.

Neste artigo, explicaremos com detalhes, alguns pontos importantes sobre o imposto, como as alíquotas, onde consultar, calendário de pagamento e formas de contato com o DETRAN RJ.

    1. Onde consultar o IPVA RJ?


Para pagar o IPVA RJ, é necessário emitir um documento, chamado de Guia para Recolhimento de Débitos ou GRD.

Tal boleto pode ser consultado diretamente pelo site do banco Bradesco, através de um link disponibilizado pela própria Secretaria do Estado de Fazendo do Rio de Janeiro.

Para emitir a sua GRD, basta acessar esse link, ou, se preferir, você pode acessar o endereço eletrônico banco.bradesco e seguir o caminho a seguir:

  1. Produtos e serviços;

  2. Mais Produtos e Serviços;

  3. Pagamentos;

  4. DETRAN RJ – GRD, DUDA e GRM;

  5. Clique em “Gerar boleto”;

  6. Insira o número do RENAVAM, preencha o código de verificação e clique no botão “continuar” no canto direito para prosseguir;

  7. Marque o ano de vigência do tributo, no caso 2020;

  8. Confira os valores e prazos e escolha o desejado;

  9. Selecione o formato para baixar o arquivo (img ou PDF);

  10. Imprima o boleto.

Seguindo estes passos, você pode consultar o IPVA RJ e emitir o boleto para pagamento sem grandes dificuldades.

Vale ainda mencionar que a Guia para Recolhimento de Débitos estará disponível para pagamento, a partir do dia 10 de janeiro de 2020.

    1. Calendário de pagamento do IPVA RJ

Todos os anos, o Governo do Estado do Rio de Janeiro elabora um calendário de pagamento, em que o final da placa do veículo vai determinar o dia do pagamento do tributo.

Assim como nos anos anteriores, o IPVA RJ poderá ser pago em parcela única, ou em até três parcelas a serem quitadas respectivamente nos meses de janeiro à abril (o que vai depender do final da placa).

Veja abaixo o calendário.

Final da placa

Cota única ou

1ª parcela

2ª parcela

3ª parcela

0

21 de janeiro

20 de fevereiro

23 de março

1

22 de janeiro

21 de fevereiro

24 de março

2

23 de janeiro

27 de fevereiro

30 de março

3

24 de janeiro

28 de fevereiro

31 de março

4

27 de janeiro

02 de março

01 de abril

5

28 de janeiro

03 de março

02 de abril

6

29 de janeiro

04 de março

03 de abril

7

30 de janeiro

05 de março

06 de abril

8

31 de janeiro

06 de março

07 de abril

9

03 de fevereiro

09 de março

08 de abril

    1. Onde pagar o IPVA RJ?

Após seguir o passo a passo acima mencionado, você estará com o boleto de pagamento do IPVA RJ em mãos.

O próximo passo é saber onde pagar o IPVA RJ.

A Guia para Recolhimento de Débitos – GRD pode ser paga em qualquer agência bancária até a data do vencimento.

Caso o boleto esteja vencido, será necessário emitir um novo carnê com data atualizada.

Os proprietários de veículos automotores que tenham conta no banco Bradesco, podem realizar o pagamento diretamente pelo aplicativo e quitar o valor através da opção débito em conta.

Como mencionado, o valor pode ser pago em parcela única ou pode ser dividido em até três vezes. Caso o proprietário do veículo tenha interesse pela primeira opção, terá um desconto de 3% do valor total do tributo.

    1. Alíquotas do IPVA RJ

Além do IPVA RJ, os donos de veículos automotor, tem ainda que pagar a cada ano, o licenciamento e o DPVAT.

Tantos carnês podem deixar o contribuinte um tanto confuso quanto ao valor do IPVA.

Para entendê-lo, é preciso saber o valor venal do veículo, que pode variar de acordo com o modelo e ano de fabricação. Essa informação poderá ser obtida na tabela FIPE.

Com o valor em mãos, é preciso conhecer as alíquotas aplicadas pelo governo estadual, que vão variar de 1,5% a 4% e em seguida, fazer o cálculo.

Essas são as alíquotas aplicadas pelo governo, para o IPVA RJ:

  • 4% para carros a gasolina, álcool ou flex;

  • 2% para motos;

  • 1,5% para carros movidos a Gás Natural Veicular – GNV.

    1. Como entrar em contato com o DETRAN RJ

Apesar dos esclarecimentos deste artigo, é possível que ainda existam dúvidas sobre o IPVA RJ, o que faz necessário entrar em contato diretamente com o DETRAN RJ para esclarecê-las.

Para os interessados, deixamos alguns dos principais contatos do órgão estadual.

Se você deseja marcar serviços ou obter informações sobre habilitação, veículos ou identificação civil, pode entrar em contato pelos números: 3460-4040 OU 3460-4041 (REGIÃO METROPOLITANA) / 0800-020-4040 OU 0800-020-4041 (INTERIOR).

O horário de atendimento é de 8h às 20h, de segunda a sexta-feira.

Para entrar em contado com o SAC – Serviço de Atendimento ao Cliente, você pode ligar para: 0800-020-4042 ou 3460-4042.

O SAC também funciona de segunda à sexta-feira, de 8h às 20h.

A sede do órgão fica na Avenida Presidente Vargas, 817 – Centro, Rio de Janeiro - RJ | 20.071 – 004

O site é o http://www.detran.rj.gov.br/

    1. Conclusão

Neste artigo você esclareceu as principais dúvidas relacionadas ao IPVA RJ 2020. Você entendeu mais sobre o tributo, onde consultá-lo, o calendário de pagamento IPVA RJ, alíquotas e onde pagar o carnê.

Qualquer outra dúvida, deixe nos comentários que nós responderemos assim que possível. Agradecemos a leitura e até a próxima.

Sunday, July 19, 2020

Novas Regras da CNH podem ser sancionadas em breve [Inscrição 5]



As novas regras da CNH propostas pelo projeto de lei 3.267/2019 foram aprovadas na câmara dos deputados e se passarem no Senado federal, podem ser sancionadas em breve.





O projeto propõe uma série de medidas a serem postas em prática que pretendem mudar alguns pontos chaves para os condutores. Conheça um pouco sobre essas mudanças.





Prazo de renovação: Com a mudança os prazos de renovação da habilitação serão definidos conforme a faixa etária do condutor. Dessa forma os prazos de validade da CNH seriam os seguintes:





5 anos - motoristas profissionais;


10 anos - até 50 anos de idade;


5 anos - de 50 a 70 anos;


3 anos - mais de 70 anos.





Sistema de Pontuação da CNH: Uma nova tabela de pontuação da carteira de habilitação deve entrar em vigor. Nesse novo modelo são levados em consideração as infrações gravíssimas para atribuir a quantidade necessária de pontos que fazem o condutor perder a licença.


40 pontos - motoristas profissionais;


40 pontos - motoristas com zero infração gravíssima;


30 pontos - motoristas com uma infração gravíssima;


20 pontos - motoristas com duas ou mais infrações gravíssimas.


Regras para Crianças: Se aprovada, a lei prevê que crianças até 10 anos ou com até 1,45m usem dispositivos de segurança próprios como as cadeirinhas para maior segurança e retenção. Também sobe para 10 anos a idade mínima para viagens em motocicletas.


Exame Toxicológico para motoristas profissionais: As novas medidas mantém as antigas regras, ou seja, exame toxicológico para motoristas de caminhão e ônibus a cada dois anos e meio. Porém, aos motoristas a partir de 70 anos (e não mais 65) o exame será exigido a cada um ano e meio.


Estão previstos mudanças em outros pontos relacionados à condução e burocracias da CNH, porém os citados são sem dúvidas os principais. O projeto ainda pode sofrer novas alterações no senado, porém, ao que tudo indica, será sancionado muito em breve.








Carteira Digital de Trânsito - Aplicativo disponível para iOS e Android



Motoristas que possuem a versão mais recente da Carteira de Habilitação conseguem também ter acesso ao documento através do aplicativo Carteira Digital de Trânsito, CNH social. O CDT também permite incluir a versão digital do Certificado de Registro de Licenciamento.


Os serviços oferecidos pelo app tem a mesma valia dos documentos impressos e também contam com outras facilidades. Por exemplo, na nova versão da plataforma o motorista consegue saber a data de vencimento da habilitação e também recebe alertas para recall de seu veículo.


Para fazer uso do aplicativo é muito simples, basta o usuário criar uma conta no gov.br e depois baixar o aplicativo do CDT que está disponível tanto para sistemas iOS quanto Android.


Após isso, o usuário deve acessar o aplicativo com a conta que acabou de criar no gov.br e efetuando o login. Logo depois vem a fase de incluir a habilitação. Para isso o usuário deve selecionar a opção “habilitação” e então “Toque aqui para selecionar sua CNH”.


Se por acaso o usuário não estiver habilitado para usar o app é necessário passar por uma etapa de autenticação. Para isso é possível escolher entre três possibilidades, são elas: Validação pelo celular, Certificado Digital, Sem certificado digital.


A mais frequentemente escolhida e prática é a primeira opção. Para concluí-la é preciso Informar o CEP de quanto a habilitação foi tirada; fazer a leitura do QR Code disponível na CNH física, fazer uma selfie para a validação facial e informar o número do celular. Ao final desses passos já é possível acessar a CNH digital.


Caso haja alguma dúvida em relação ao cadastro, basta acessar o site do aplicativo e acompanhar o passo a passo disponibilizado por lá.





O CDT pretende facilitar e tornar ainda mais segura a vida do motorista de todo o país.

Thursday, April 23, 2020

Atual prefeito de BH Alexandre Khalil lidera intenções de voto para o cargo em 2020

Falta pouco tempo para as eleições municipais de 2020 e já saiu a primeira pesquisa de intenção de votos levando em consideração a lista de pré-candidatos a prefeitura do Rio de Janeiro 2020. Entre os nomes cotados está Alexandre Kalil (PSD) atual prefeito da cidade, e que também lidera as intenções de voto das eleições atuais até o momento.

De acordo com a pesquisa realizada pela Câmara dos Dirigentes Logistas de Belo Horizonte, Khalil está liderando todos os cenários estimulados e na pesquisa espontânea é o nome mais lembrado entre os entrevistados. Entretanto, a avaliação positiva do candidato não é tão alta, permanecendo em 54% e que caiu nos últimos meses para 48% após ser acusado de negligência devido as fortes chuvas de Belo Horizonte que ocasionou a morte de 13 mortes na capital mineira.

No atual cenário das Eleições de 2020 resta esperar para saber qual vai ser o novo índice de aprovação após a divulgação da lista oficial de candidatos, o que segundo o calendário do Supremo Tribunal Eleitoral deve acontecer em agosto.



Vereadores eleitos em Belo Horizonte em 2016

·       - Áurea Carolina (PSOL) 17.420
·       - Professor Wendel Mesquita (PSB) 13.277
·       - Wellington Magalhães (PTN) 13.191
·       - Juninho Los Hermanos (PSDB) 12.866
·       - Bispo Fernando Luiz (PSB) 12.645
·       - Bim da Ambulância (PSDB) 11.490
·       - Repórter Rafael Martins (PMDB) 11.342
·       - Álvaro Damião (PSB) 10.869
·       - Gabriel (PHS) 10.185
·       - Jorge Santos (PRB) 8.503
·       - Marilda Portela (PRB) 8.457
·       - Juliano Lopes (PTC) 7.714
·       - Doorgal Andrada (PSD) 7.227
·       - Pedro Patrus (PT) 6.961
·       - Pastor Henrique Braga (PSDB) 6.939
·       - Autair Gomes (PSC) 6.615
·       - Dr. Nilton (PROS) 6.472
·       - Edmar Branco (PT do B) 6.319
·       - Gilson Reis (PC do B) 6.223
·       - Orlei (PT do B) 6.133
·       - Pedrão do Depósito (PPS) 5.529
·       - Mateus Simões (NOVO) 5.522
·       - Reinaldo Preto Sacolão (PMDB) 5.492
·       - Arnaldo Godoy (PT) 5.341
·       - Preto (DEM) 5.305
·       - Carlos Henrique (PMN) 5.206
·       - Hélio da Farmácia (PHS) 5.175
·       - Elvis Côrtes (PSD) 4.867
·       - Nely do Valdivino (PMN) 4.765
·       - Catatau da Itatiaia (PSDC) 4.708
·       - Pedro Bueno (PTN) 4.641
·       - Jair di Gregório (PP) 4.621
·       - Claudio da Drogaria Duarte (PMN) 4.513
·       - Eduardo da Ambulância (PTN) 4.441
·       - Flávio dos Santos (PTN) 4.396
·       - Fernando Borja (PT do B) 4.384
·       - Irlan Melo (PR) 4.047
·       - Léo Burguês de Castro (PSL) 3.519
·       - Cida Falabella (PSOL) 3.454
·       - Wesley Autoescola (PHS) 3.341
·       - Osvaldo Lopes (PHS) 3.018

Ameaças a lei de acesso a informação no Brasil

O novo governo de extrema direita do Brasil elevou drasticamente a quinta-feira, o número de funcionários públicos que lhes permite declarar informações como "secreta" e "ultrasecreta", enfraquecendo uma lei de transparência promulgada em 2011 para fazer a prestação de contas ao governo.

O decreto assinado pelo vice-presidente Hamilton Mourão, enquanto o presidente Jair Bolsonaro está em Davos, permite que funcionários civis, chefes de agências e executivos de alto escalão de empresas estatais -cargos nomeados politicamente - informações classificadas como "secreta".

Anteriormente, a classificação de "ultrasecreta" só podia ser invocada, o presidente, o vice-presidente, funcionários a nível do Gabinete, comandantes militares e chefes de missões diplomáticas e consulares permanentes no exterior. O número de pessoas que podiam invocar a designação de "secreta" era apenas ligeiramente mais alta.

O decreto-feira, entregue depois que Bolsonaro afirmou em uma apresentação em Davos é uma nova era de transparência da política e dos negócios do Brasil, significa que é provável que mais registros públicos ficariam fora do alcance de grupos civis, jornalistas e cidadãos comuns.

A decisão altera a lei de 2011 de Acesso à Informação, aprovada para garantir o acesso aos registros dos governos locais, estaduais e federal em nome da democracia.

A perspectiva em relação ao acontecimento é de que a democracia brasileira possa estar ainda mais fragilizada, visto que o que já era difícil de se acompanhar pela Lei de Acesso a informação seria ainda mais oculta do público e daqueles que contribuem para divulga-la e traduzi-la à população, papel da imprensa como um todo, em especial aos jornalistas – um dos principais ataque do presidente Bolsonaro. Seria esse mais um?



Como a lei funciona hoje


A lei de acesso a informação hoje é considerado o “canal de transparência do governo”, como se fosse uma abertura dos dados sobre como é gasto o dinheiro e cada passo que as instituições dão e precisam divulgar por meio dos sites institucionais, gratuitamente.